Make love to me.
“Por trás do meu adeus tem um “quero ficar”. Por trás do meu vá embora tem um “fica aqui”. Por trás do meu te odeio tem um “eu te amo” e por trás da palavra amor está seu nome bordado de estrelas.”
“No meu mais profundo tormento,
Lamento e tento mudar.
Sinto dor, meus pulmões clamam por ar.
Alguém me ajude, não consigo respirar,
Me arrependo, não vi o tempo acabar.”
Sereno. 




A roupa é minha, mas quem vai tirar é você.


“O que mais? Ela é tão linda! Não me canso de olhar para ela. Não me preocupo se ela é mais inteligente que eu: sei que é. É engraçada sem nunca ser má. Eu a amo. Sou muito sortudo por amá-la, Van Houten. Não dá para escolher se você vai ou não vai se ferir neste mundo, meu velho, mas é possível escolher quem vai feri-lo. Eu aceito as minhas escolhas. Espero que a Hazel aceite as dela.
Eu aceito, Augustus.
Eu aceito.”
A Culpa é das Estrelas.  




“Je pense que je t’aime, foi o que ela disse: “Acho que gosto de você.” Ou: “Acho que amo você.” O verbo francês aimer pode significar as duas coisas. E era por isso que ele gostava dela e ao mesmo tempo a amava. Ela falava com ele numa língua que, não importava a quantidade de horas que fosse estudada, não poderia ser totalmente compreendida.”
O Teorema Katherine.    

“Eu não te culpo. Eu, no seu lugar, faria o mesmo, talvez. É que eu sou uma pessoa difícil de lidar, de conviver, de amar.”
Querido John.   

“E é lendo poucas palavras, ou presenciando algumas atitudes, que nosso humor muda, nosso modo de pensar muda, nossos sentimentos mudam. Eu mudo, e você nem percebe.”
— Raquel C. 



“Porque você não sabe, mas tenho corrido maratonas e vencido monstros gigantescos para conseguir sentir tudo isso sem arrancar minha cabeça fora.”
Tati Bernardi

THEME